Conhecendo : Tan Tan Noodle Bar

32dest_tantan noodle bar
comer

Já havia algum tempo que eu estava acompanhando as aspirações e os passos de um dos Chefs mais legais da cena atual em São Paulo. Thiago Bañares é perfeccionista nos detalhes e já passou por casas como o D.O.M de Alex Atala, sendo o responsável pelo Menu Degustação; passou também pelo Arturito onde duplou ao lado de Paola Carosella e claro, a frente da cozinha do querido Z Deli Sandwich Shop na evolução da pequena cozinha dos Jardins para o amplo espaço em Pinheiros acompanhado do sucesso absoluto.

Há alguns poucos dias que Thiago iniciou a operação do seu Tan Tan Noodle Bar que fica na Rua Fradique Coutinho entre a Arthur de Azevedo e a movimentada Rua dos Pinheiros. Que locação ein!?
Ontem finalmente fui conhecer a tão aguardada novidade e claro, uma cozinha 100% autoral e feita com amor.
Cheguei lá por volta das 7:30h e para a minha surpresa, a fila já tinha uma boa espera. Do lado de fora, o lugar é discreto, todo em preto, somente com o luminoso do bonito e bem estudado logo do restaurante – minimalista e com uma bela fonte.
Para se ter ideia, eu só fui sentar por volta das 9:00h. A espera é legal, simpática e bem atendida. Nos pequenos bancos é possível pedir algumas entradinhas e drinks, mas confesso que esperei para ter o meu tão almejado lugar ao sol em um dos bancos do balcão. Finalmente a hora chegou, eu pedi o Negroni da casa e tive a sorte de sentar no melhor lugar da casa, de cara com Thiagão. Que honra!

Além da clássica receita, o Aged Negorni é envelhecido em umburana e tem um sabor especial, além da rodela de limão ligeiramente queimada que dá um sabor particular e muito bom, além do distinto copo com um leve toque oriental e mais curvado.

Eu sempre digo por aqui, que independente se você conhece ou não o lugar/donos, vale o bate papo, uma conversa para ter a melhor experiência possível. Quando sentei cara a cara com Thiago, já perguntei se ele poderia inventar uma ordem e ir servindo o que ele achasse que eu deveria comer. Ele deu um sorriso, um OK e a partir daí, somente obedeci as ordens.

Thiagão é como o chamo desde que o conheci. O cara é boa gente, simpático, discreto e muito educado. Em conversa com ele entre um prato e outro, perguntei sobre essa amor pela culinária japonesa. A resposta? É o que eu amo cozinhar, é o que eu sempre quis fazer e agora é a hora. Se pararmos para pensar, Thiago é um cara calmo, discreto, de palavras em um tom abaixo, observador, … todas essas características me lembram muito os orientais. Cheers!

Com 24 lugares, o lugar é praticamente dividido em dois: no lado direito, mesas e balcão e no esquerdo, a cozinha de finalização e o ótimo bar da entrada, e aos fundos, o banheiro. Na hora que entrei, lembrei da minha experiência, tanto no Momofuko Noodle Bar, como no Momofuko Ko, de cozinha autoral do Chef David Chang, ambos em NYC. A pegada dos móveis, a cozinha de finalização, as cores. Uma linda homenagem e agora, aqui em São Paulo. Que demais!

Os pratos, que por sinal têm ótimos preços – o mais caro custa 38, começaram a sair e a coisa só foi melhorando, até um certo ponto:

Karaage de Copa
Lombo Suíno empanado, frito e crocante.
> Uma ótima comidinha de bar. Simples, rápido e fácil para quem está na espera tomando uma cervejinha. Bom para começar, mas se compararmos o que veio na sequência, esse é o mais simples deles.

Gyoza
Dumpling de carne suína, repolho e nirá
> Extremamente delicado e suave, a carne de porco é misturada aos ingredientes, e depois do vapor, passa pela chapa, ganha uma leve crocância e chega a mesa quentinho. Impecável! Não deixe de pedir!

Tebá
Asinha de frango na chapa, agridoce e apimentada
> Se desmancha na boca! Macia e bem temperadinha, é finalizada com o molho agridoce feito por Thiago, além da cebolinha.
Não cometa o erro de tentar comer com os hashis e se lambuze comendo com as mãos.

Kimchee
Acelga fermentada com pimenta, nirá, nabo e cebolinha.
> Se a ideia é comer muito, peça para dar uma pausa entre um prato quente e outro.
Fresco e muito bem temperado o kimchee chega a mesa em um pequeno prato e com bastante pimenta. Se você não gosta da vermelha, não aconselho.

Tori Sandu
Sobrecoxa desossada e frita, nori e picles no egg sponge
> Impecável! Extremamente suave e delicado. O frango é muito bem frito e temperado e quem dá a cara é o nori, a mesma alga do sushi. Dá um leve sabor de mar e é o responsável pela delicadeza no sabor.
Assim como o Gyoza, não deixe de pedir.

Yoshoku Steak
Miolo da paleta bovina na chapa e mostarda japonesa
> A única carne vermelha do cardápio chega especialmente vermelha e finalizada com o molho feito pot Thiago, além da raiz forte da mostarda japonesa, que dá um sabor especial. Vale a pedida!

Tempurá de Cambuquira
Tempurá de broto de chuchu.
> Muito especial. Muito bem frito. Fácil, simples, suave e delicioso. Por que não pedir ele também?

Yakimen
Macarrão de ramen com moyashi, tyashu e acelga chinesa. Feito no Wok com molho a base de maçã, legumes e molho inglês.
> Esse foi um prato que Thiago disse que eu não poderia sair de lá sem comer. O ramen chega no ponto exato e bem temperadinho… só achei que faltou um pouco mais de lombo, mas mesmo assim, vale a pedida.

 

Depois de dar o Check em quase todas as entradas, faltando somente o Edamame, fiz uma pausa necessária e fui tomar um ar do lado de fora da casa para então retornar e ir para o último prato e o mais aguardado, além da sobremesa.
A espera é disputada mas não justifica o que me ocorreu. Quando voltei, haviam duas pessoas sentadas no meu lugar e de quem me acompanhava. Na hora veio aquele furacão que até agora, tanto eu como o pessoal do restaurante, não consegue entender. Thiagão olhou, juntou as mãos do outro lado do bar pedindo desculpas e então logo veio o rapaz que recebe as mesas e tem um ar arrogante e preponente, me oferecendo a mesa dos fundos – sim, a mesa menos legal da casa. Não entendi nada, me subiu sangue a cabeça e até agora eu me pergunto por que não fui pessoalmente até as pessoas que pegaram os nossos lugares no tão almejado balcão e dito: “alô, você poderia sair por favor?”. Infelizmente as duas meninas pouco elegantes que tomaram os lugares sequer olharam para trás e pediram desculpas ou manifestaram qualquer ato. Tanto Thiago, como a sua equipe, ficaram desnorteados com o fato. Sem dúvidas foi uma falha pontual e inaceitável, mas quem merece as vaias são as duas meninas, que viram o que elas causaram na frente de todos no restaurante. Sim, por ser pequeno, todos que estavam ali viram e perceberam a revolta, tanto dos clientes, como da equipe.
São elas que estão até agora com isso na cabeça por terem causado mal estar entre as pessoas. São elas que não aproveitaram ao máximo a experiência que um cara tão legal como o Thiago pode oferecer, e tenho minhas dúvidas que elas um dia retornarão a um dos lugares mais legais que São Paulo tem hoje. Infelizmente não podemos contar com a educação de todos.

No ápice da raiva e com o rapaz prepotente da entrada me pedindo desculpas e ao mesmo tempo dizendo que ele estava certo (???) quase cancelei o ramen que tanto esperei.
Thiago veio a mesa dos fundos, pediu mil desculpas e de fato ele estava em choque e mal com tudo o que acontecera minutos antes. Nos convidou para a noite e fez questão de que tomássemos a já famosa sobremesa no balcão junto com ele. Com seu jeito e delicadeza, me acalmou e assim consegui comer o ótimo Ramen e tão saboroso como todos os pratos que antecederam o “menu”, além da sobremesa no balcão junto com Thiago e um ótimo papo da casa que mesmo recém aberta, ja tem cara de clássico e como se estivesse ali há anos… confesso que essa é uma das tarefas mais complicadas em um restaurante. Além da boas mesa, parabéns Thiagão e equipe por esse trunfo!

Ramen Shoyu
Caldo base, shoyu, tyashu, ovo, cebolinha, nori e naruto
> Impecável, tanto na apresentação , como no sabor.
Um cara educado, um menu educado. Thiago ainda oferece mais macarrão de ramen caso sobre caldo. Legal né? Fica ligado!
Também ví que eles têm recipientes para “take away” e comer aonde você quiser. Ainda mais legal!

Kakigori
Raspadinha com textura de neve / Chá verde com leite condensado.
> A ideia é genial e textura é bem diferente do que estamos acostumados a ver por ai.
O chá verde é bem suave e o leite condensado tem bastante força no sabor.
Mesmo com o furação, só tenho uma palavra para descrever: Impecável!

 

Serviço:
Tan Tan Noodle Bar
Rua Fradique Coutinho, 153, Pinheiros
Tel: 11 2373.3587
tantannb.com.br
@tantannb

VC-06122015IMG_4798 VC-06122015IMG_4854VC-06122015IMG_4802VC-06122015IMG_4827VC-06122015IMG_4808VC-06122015IMG_4810VC-06122015IMG_4820VC-06122015IMG_4823VC-06122015IMG_4824VC-06122015IMG_4826VC-06122015IMG_7634VC-06122015IMG_7635VC-06122015IMG_7637VC-06122015IMG_7641VC-06122015IMG_4848VC-06122015IMG_4856VC-06122015IMG_4857VC-06122015IMG_4860

Independente da falta de educação de outros clientes, a nota é 10.

Fotos: @victorcollor


insideinside get

Veja também: