Experiência Hartwood

-06012017_65A1093
comer

Desde a minha primeira ida a Tulum em 2015 a dica que prevalecia no âmbito gastronômico era o Hartwood. Restaurante mais disputado da região e considerado pelos locais e gringos como the gem of Tulum.

Ao chegar, logo soube que estavam fechados para a temporada e ficou somente a lembrança das pessoas que haviam me dito que eu não poderia deixar de ir.

Com isso, busquei algumas coisas na rede sobre o projeto de Eric Werner, a sua história ao lado da mulher em uma ida a Tulum para nunca mais voltar e viver em paz, cozinhando em um povoado Maia.

Encontrei no amazon.com o livro que conta a história, algumas receitas e a essência do Hartwood através de belas fotografias. Vale a compra!

Além disso, as poucas porém interessantes entrevistas que achei no youtube, valem a pena assistir, em partícula a do canal Cook It Raw.

 

Finalmente, pouco mais de um ano depois voltei à península de Iucatã e sim eles estavam abertos com alguns dias fechados aqui e ali. Através de uma mensagem e o e-mail que os caras disponibilizam no site para fazer reservas, a informação era que estavam cheios até o dia 9 de janeiro. Como o meu retorno para São Paulo estava previsto para o dia 10, a coisa poderia ficar apertada.

Portanto no dia 6 de Janeiro, um dia após a primeira noite de abertura no dia 5, tivemos a primeira cartada e sim, com sucesso.

 

Com a abertura da casa prevista para às 5:30pm, chegamos por lá às 4:00pm para tentar alguma coisa na cara dura. Com um sorriso no rosto, avisamos que o nosso grupo de 6 pessoas queria muito comer naquela noite. A menina que nos atendeu informou que ainda não poderia colocar o nome na lista e que isso somente poderia ser feito pouco antes do horário de abertura da casa, quando se estende uma fila com mais ou menos 30 pessoas diariamente. Saímos então para bater perna pelas lojas da charmosa e única rua de Tulum Playa. Voltamos no horário previsto e a fila era imensa. Uma certa ansiedade bateu: primeiro devido a quantidade de gente. A simpática menina que havia nos atendido minutos antes nos avistou e confirmou com a cabeça afirmando o número 6 referente ao nosso grupo. Ufa! Segundo que dependíamos de uma desistência de reserva sendo a primeira mesa na linha. Sim, a reserva não veio e fomos os únicos da enorme fila que conseguiu sentar! Check!

 

Diga-se sorte ou não, as fotos mostram um pouco do que foi a experiência por lá além do mood do restaurante. Confesso que gostaria ter feito mais fotos dos pratos impecáveis, mas com o cair da tarde, a luz caiu junto.

Falando de pratos, como estávamos em 6 pessoas, pedimos o cardápio inteiro e sim, uma mistura rica de sabores não convencionais usando e misturando ingredientes locais e orgânicos. Me chamou atenção o modo como é feita a ordem dos pedidos. Com a abertura da casa, um garçom chega a primeira mesa com a lousa que mostra o menu do dia e ali são pedidas as entradas e pratos, indo até a última mesa. Ou seja, um trabalho estudado e constante da cozinha sem acavalar pedidos e com menos chances de erros. Isso é bom também na hora de rodar a mesa ao final do serviço. Portanto se já comeu, pode sair e dar espaço as outras pessoas que seguem na fila desde às 5pm.

Não deixe de finalizar com o café da casa: coado e com uma dose de mezcal servido frio em um copinho.

 

Serviço:

Hartwood Tulum

Carretera Tlum Boca Paila, 7.6km

hartwoodtulum.com

-06012017_65A1178
-06012017_65A1019
-06012017_65A1061
-06012017_65A1049
-06012017_65A1070
-06012017_65A1074
-06012017_65A1078
-06012017_65A1085
-06012017_65A1097
-06012017_65A1123
-06012017_65A1141
-06012017_65A1137
-06012017_65A1146
-06012017_65A1164
-06012017_65A1183
-06012017_65A1196
-06012017165A1082
-06012017_65A1199
-06012017_65A1185
-06012017165A1208
-06012017165A1219
-06012017165A1222
-06012017165A1213

insideinside get

Veja também: